//
Você está lendo...
Design e Sociologia

O design como confluência

Olá pessoas, tudo bem?

 Bom, já se passaram seis dias desde o último post. Eu vou tentar manter uma assiduidade semanal  aqui, porque além de escrever aqui no blog, estou desenvolvendo meu TCC. Não vou dizer que está fácil, porque eu tenho que ler para escrever meu TCC e continuar lendo coisas diferentes, e novas para mim, para escrever pro blog.

Quem me conhece, sabe que eu ando dizendo que eu tenho estudado muito pra poder escrever aqui. E descobri que faço isto com gosto. Portanto, você que está lendo meus posts agora, poderá dizer que está vendo eu construir meu conhecimento neste tema. Obrigado!

 Tudo explicado, darei início ao post desta semana:

 O Design como confluência

 A maneira com que enxergo o Design hoje – e gostaria de ressaltar o “hoje” porque somos cambiantes, e posso mudar de idéia um dia – , ele se aproxima da Filosofia. Antes que os filósofos e admiradores da Filosofia joguem pedras, vou explicar: entendo o Design próximo da Filosofia por ser, ao meu entender, holístico.

 O designer é um entroncamento, uma confluência – ou pelo menos deveria sê-lo – de várias áreas de conhecimento, que resulta em algo ou algum lugar. Para que seja feita uma peça gráfica, uma interface, um produto, roupa, o que quer que seja, o designer precisa agir, em primeira instância como um etnógrafo, antropólogo, se tratarmos em um nível um pouco menos especialista.

 Nas minhas pesquisas para escrever o post de hoje, descobri que existem duas universidades no mundo que oferecem o curso de Mestrado e Doutorado em Design Anthropology. Tá bom, Cadu, mas o que isso tem a ver com o post de hoje?

A conexão está no despertar dos designers e antropólogos para o fato de que os passos seguidos para a elaboração de um projeto/estudo, assemelham-se, quando não se confundem. De acordo Levi-Strauss, citado no livro Antropologia Cultural: iniciação, teoria e temas, de Luiz Gonzaga de Mello, a etnografia é a “classificação, descrição e análise dos fenômenos culturais particulares (quer se trate de armas, instrumentos, crenças ou instituições)”. Ora, não é isso que fazemos nas nossas pesquisas de campo?

 A segunda etapa da pesquisa de campo do designer consiste em analisar os dados, compará-los. Na Antropologia, isto se equivale à etnologia. Não detalharei mais esta questão pois será necessário um post específico sobre a ligação Design-Antropologia.

 Em seguida, para que possamos compreender os aspectos cognitivos dos nossos objetos de estudo (entenda-se seres humanos), lançamos mão da Psicologia. O Design, bem como as Ciências Sociais, entende que “não é a intenção, mas a compreensão da mensagem”(MELLO, L. G., 1982, p. 45) que vale. Visando uma melhor compreensão da “mensagem”, a Psicologia se apresenta como uma, se não a única, alternativa para compreendê-la. O uso da Sociologia  também vem de encontro para este fim.

 Compreendida e decodificada a mensagem, passamos para questão de conceituação. Este é o ponto em que se unem as três “matérias” citadas, mais a Filosofia. Questões de ética, estética, compreensão e representação de símbolos, conhecimentos metafísicos se misturam, inconscientemente ou não, neste processo. Creio que posso utilizar a minha superficial compreensão do termo cunhado por Marcos Beccari, o homem como “articulador simbólico”, para terminar este parágrafo.

 Depois de conceituado, o trabalho tem que ser “exteriorizado”. Nesta etapa, realmente flertamos com as Artes, Biologia (em se tratando da abordagem biomimética), da Física (quando pensamos em Styling e Streamlining), dentro de um quadro limitado pelas questões levantadas acima. A Física e Química são utilizadas na escolha de materiais. Em seguida, torna-se mister o conhecimento de Matemática, em escala inconsciente até, para dispormos formas, curvas, cores, e etc, dentro de uma folha, website, produto.

 Discorri aqui todos os motivos pelos quais eu creio ser o Design como confluência de áreas, no âmbito da prática profissional. Como ciência, ele se torna muito mais complexo, mais próximo da Filosofia dado a sua atenção descentralizada, holística. Ao meu entender, a Filosofia enxerga tudo por cima, ao passo que o Design enxerga tudo por baixo, estando os dois em pólos opostos ligados pelas mesmas coisas.

 Eu enxergo o papel do Design como um rio. Recebemos vários rios de distintas regiões. No final, cabe ao Design, dentro de uma caixa-preta que existe na subjetividade de cada ser humano, dar forma, exteriorizar, essa confluência gigantesca de “rios” que o alimenta. Para arrematar, o designer é, na minha humilde concepção e construção lógica (foi clara ?) descrita acima, que eu penso o designer como um “exteriorizador de cultura”. Qualquer ser humano o é, mas o designer tem por obrigação entender todo este complexo problema.

 Como sempre, gente, abertíssimo a críticas, sugestões, xingamentos. Agradeço pela sua paciência para ler este post gigante. Só para constar : embora os comentários sejam moderados, não bloquearei nenhum, sejam bons ou ruins.

Anúncios

Sobre Cadu Silva

Formando em Desenho Industrial - Projeto de Produto, é interessadíssimo em Antropologia Cultural, Estudos sobre Cultura, Identidade Cultural, Filosofia e História. Para dar vazão aos seus estudos sem rumo, ele escreve aqui.

Discussão

3 comentários sobre “O design como confluência

  1. Grande post Cadu!

    Publicado por Alexandre de Bastiani | 15/10/2011, 19.19
  2. Cadu, esse blog promete heim, muito bom
    acho esse conceito de biomimética muito válido, em diversas áreas, não só design, quero ver mais coisas por aqui :)

    abraços

    sim, aquele texto que eu comentei contigo, escrevi ele hoje.

    http://mitridatizar.blogspot.com/

    Publicado por Caio Scheidegger | 17/10/2011, 1.12
  3. Muito bom meu amor, parabéns mais uma vez..! e continue escrevendo..

    Publicado por Ana Emilia | 23/10/2011, 23.38

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: